• +55 (31) 2511-9636 / 3146-9003
  • contato@piscinar.com.br
  • Seg - Sex: 08:00 - 18:00
Imagem retirada de http://surgiu.com.br/2019/06/21/nadar-depois-de-comer-faz-mal-veja-mitos-e-verdades/
Imagem retirada de http://surgiu.com.br/2019/06/21/nadar-depois-de-comer-faz-mal-veja-mitos-e-verdades/

Qual criança nunca ouviu dos seus pais aquela velha cartilha de cuidados na piscina? Não correr pela borda, não empurrar as pessoas, nada de ficar pulando nem dar pontas, e o principal, não mergulhar logo depois de uma refeição.

Seja almoço, café da manhã ou lanche da tarde, é terminantemente proibido para as crianças mergulharem imediatamente na piscina depois de comer. Já parou para se perguntar se isso faz sentido? Será que não é algum tipo de mito?

Se existe uma base científica por trás dessa lei, vamos te dizer. Pesquisamos a fundo sobre o tema e descobrimos o que é mito e o que é verdade nessa história. Além disso, também vamos oferecer dicas para que o você se cuide e aproveite ao máximo as suas férias.

E então, nadar depois de comer realmente faz mal?
A resposta definitiva é: depende. Depende, principalmente, do que você comeu e qual exercício pretende praticar após a alimentação. No geral, podemos dizer que não faz mal, pois a alimentação de uma criança costuma ser mais saudável e balanceada do que a de um adulto.

Por isso, não é tão preocupante entrar na água após uma refeição para continuar a brincadeira. Se a alimentação for um pouco mais pesada, o ideal é esperar de 30 minutos a uma hora antes de voltar para a água.

O que deve ser posto na balança é o que você comeu versus quais atividades você vai praticar dentro da água.

Se você comeu uma feijoada, o ideal seria esperar de três a quatro horas antes de realizar qualquer atividade física, na água ou na terra. Mas se você for entrar na água apenas para descansar, ficar boiando, está liberado comer e cair na água. Entendeu?

O que ocorre é que, durante a digestão, o corpo aumenta o fluxo de sangue nos músculos do sistema digestivo, o que ocasiona um direcionamento maior de oxigênio e sangue para essas áreas.

Se você praticar uma atividade física logo depois de comer, o que ocorre é uma competição entre os músculos por energia. Portanto, o principal para calcular se é necessário mesmo e quanto tempo você deve descansar antes de entrar na água, é o que você comeu antes.

Outros fatores que podem prejudicar seu banho de piscina
Além de fazer uma refeição pesada, existem outros fatores que podem atrapalhar seu banho de piscina. Podemos citar, em primeiro lugar, a falta de alongamento antes de alguma atividade física.

Esse pequeno detalhe é esquecido por muitos e pode causar sérios danos durante uma atividade física, inclusive na água. O alongamento atua como uma preparação para o corpo entender que as atividades físicas estão vindo por aí.

Ao realizá-lo antes de entrar na água, você evita o aparecimento de cãibras e outros desconfortos, como uma distensão muscular, por exemplo. Em segundo lugar, você deve estar atento sempre à temperatura da água.

Se você comeu algo muito pesado e está pensando em entrar em uma piscina super gelada, é melhor esperar um pouco. Mesmo que seja apenas para ficar boiando, dê pelo menos uns 40 minutos para o seu corpo iniciar a digestão.

Isso é necessário pois, quando entramos em uma água muito gelada ainda no processo de digestão, assim como no caso anterior, as partes envolvidas na digestão vão competir por energia com a pele, para manter a sua temperatura estável e isso pode causar um problema na sua digestão.

Quais alimentos podem ser ingeridos afinal?
De maneira geral, alimentos mais pesados, como churrasco, feijoada e uma macarronada, necessitam de um tempo maior de digestão e, consequentemente, devem ser evitados antes de um dia de atividades aquáticas.

Ingerir esses alimentos e entrar na água podem causar uma série de desconfortos, sendo os mais comuns, mal-estar e refluxo. Assim, o sugerido por médicos é se alimentar de comidas mais leves e menos gordurosas. Saladas, arroz e uma carne grelhada são a melhor opção.

Isso porque esse tipo de alimentação é capaz de fornecer a energia necessária para o corpo, mas sem sobrecarregar as funções normais. Também é importante destacar que sucos e frutas são ótimos alimentos para serem consumidos em um dia de atividades aquáticas.

Além de serem excelentes fontes de nutrientes para o organismo, são ótimos complementos para as refeições principais. Devem estar presentes, principalmente, na dieta das crianças, já que são elas que mais realizam atividades físicas na água.

Agora que você já sabe como se preparar para um dia inteiro na piscina ou no mar, entende que, se mantiver uma alimentação leve e balanceada, não é necessário esperar tanto tempo para entrar na água, certo? Sendo assim, é só separar a roupa de banho e curtir o dia!

Fonte: Surgiu

  • Telefone:
    +55 (31) 2511-9636 / 3146-9003

  • R. Dom João Antônio dos Santos, 230, Coração Eucarístico, Belo Horizonte, MG

Sobre

A Piscinar é uma empresa especializada no ramo de piscinas, saunas e acessórios para lazer. Especializada na construção de piscinas de vinil e fibra,está no mercado desde 1994 e já construiu centenas de piscinas em toda MG.

Whatsapp